Início Natureza Brasília é sede do Primeiro Simpósio Internacional sobre Manejo da Pesca Marinha

Brasília é sede do Primeiro Simpósio Internacional sobre Manejo da Pesca Marinha

360
0
COMPARTILHAR

manejoCientistas, gestores públicos, pescadores e sociedade civil buscam soluções para a crise da pesca

Brasília – Organizado pela Oceana, instituição voltada para o estudo e a proteção dos oceanos, o I Simpósio Internacional sobre Manejo de Pesca Marinha busca encontrar propostas para o manejo adequado da pesca no Brasil, que enfrenta grave crise: por causa da histórica falta de gestão pesqueira, várias espécies comerciais tiveram suas populações diminuídas e estão em risco de extinção. Durante os dias 06, 07 e 08 de julho cientistas, representantes de governo, da sociedade civil, do setor pesqueiro industrial e artesanal estarão reunidos na capital federal em busca de soluções. O 1º. Simpósio Internacional sobre Manejo de Pesca Marinha no Brasil: Desafios e Oportunidades será realizado no CET/CNTC (SGAS 902 Sul, Bloco C), em Brasília.

O volume de pesca marinha anual no Brasil, que já foi de 750 mil toneladas, atualmente está em torno de 400 mil toneladas por ano. A ausência de um manejo adequado, falta de monitoramento e pesca excessiva são alguns dos problemas que o setor enfrenta. O Ministério do Meio Ambiente publicou no final de 2014 a Portaria 445, que lista as espécies aquáticas ameaçados de extinção. A chamada “Lista Vermelha” traz, pela primeira vez, 98 espécies marinhas, muitas das quais exploradas comercialmente. A portaria prevê a proibição da pesca dessas espécies.

Segundo a diretora geral da Oceana no Brasil, Mônica Peres, apenas proibir a captura das espécies ameaçadas não vai resolver o problema, nem será capaz de recuperá-las. Para ela, a única solução é o manejo científico das pescarias. “Se a gente der uma chance, o mar se recupera. Por isso, estamos organizando esse simpósio. Queremos ajudar o Brasil a encontrar os melhores caminho e respostas”. Ela destaca a participação de especialistas do Canadá, Austrália, Estados Unidos, Noruega e Chile, países que já alcançaram um nível mais avançado de manejo da pesca e que poderão compartilhar suas experiências.

Sobre a Oceana – A Oceana foi criada em 2001 para trabalhar exclusivamente na proteção e recuperação dos oceanos em escala global, por meio de campanhas e estudos científicos. A organização já conquistou mais de 100 vitórias e protegeu mais de 2 milhões de quilômetros quadrados de oceano ao redor do mundo. A Oceana está presente em sete países e na União Europeia, atuando no Brasil desde 2014.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here