Início Educação Ambiental CEOM lança material sobre a pré-história do Alto Rio Uruguai (SC)

CEOM lança material sobre a pré-história do Alto Rio Uruguai (SC)

438
0
COMPARTILHAR

ceon

 

Chapecó – SC  -Material sensibiliza a população sobre a preservação de sítios arqueológicos e será distribuído durante exposição itinerante

 

O Centro de Memória do Oeste de Santa Catarina (CEOM) da Unochapecó, através de recursos obtidos pelo prêmio Edital Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura, lançou o material educativo “As pistas que revelam o passado: uma aventura arqueológica”. O objetivo é divulgar para a comunidade regional informações sobre o passado pré-histórico do Alto Rio Uruguai (SC) e sensibilizar a população para preservar os sítios arqueológicos.

O material educativo, em formato de história em quadrinhos, conta as aventuras dos personagens Mateus, Júlia e o cão Valente, e reforça a mensagem de que o verdadeiro tesouro dos sítios arqueológicos é o conhecimento. De acordo com Mirian Carbonera, coordenadora do CEOM e responsável pelo projeto, o trabalho exigiu meses de preparação e pesquisa. “Uma equipe interdisciplinar trabalhou em conjunto para produzir a exposição e o material didático. Tudo será disponibilizado à comunidade regional gratuitamente”, afirmou.

Os exemplares serão distribuídos a todos os professores e estudantes que visitarem a exposição itinerante “As pistas que revelam o passado: o patrimônio arqueológico do Oeste Catarinense”. Também serão oferecidas palestras voltadas à gestores culturais com o propósito de alertar sobre a importância da preservação do patrimônio arqueológico.

 

A exposição

“As pistas que revelam o passado: o patrimônio arqueológico do Oeste Catarinense” apresenta a pré-história do Oeste Catarinense, período entre 10.000 e 400 anos atrás, além do modo de vida e dos artefatos produzidos pelos antigos caçadores-coletores e agricultores ceramistas que povoaram o Alto Rio Uruguai (SC).

Entre junho e agosto, a exposição estará na Biblioteca Municipal de Itá. Mais tarde, segue para Águas de Chapecó e São Carlos, em locais e datas a serem definidos. “Também estão sendo desenvolvidas atividades de pesquisa de campo e laboratório e, em breve, os resultados serão apresentados à comunidade regional e científica”, finaliza Mirian.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here