Início Natureza Companhia da Polícia Ambiental de Lages pode ser elevada a Batalhão

Companhia da Polícia Ambiental de Lages pode ser elevada a Batalhão

136
0
COMPARTILHAR

pa4

A Serra Catarinense pode contar em breve com um reforço na segurança pública e na proteção à natureza. Está em negociação junto ao comando da Polícia Militar de Santa Catarina a elevação de categoria da Polícia Ambiental de Lages, passando de Companhia a Batalhão e igualando-se às estruturas existentes atualmente apenas em Florianópolis e Chapecó.

O plano foi anunciado na última sexta-feira, dia 4, durante reunião para prestação de contas do primeiro ano de trabalho do atual comandante da instituição em Lages, major Adair Pimentel. As negociações estão bem encaminhadas e a possibilidade de o projeto ser concretizado é grande.

“A nossa unidade é forte e atuante, e a região demanda muito os nossos serviços. Por isso é fundamental passarmos de Companhia, que é uma estrutura intermediária, para Batalhão, pois o ganho será muito grande”, diz o comandante.

 

Um ano de parcerias e bons resultados

Uma década após a sua passagem por Lages, Pimentel retornou há um ano para assumir a Polícia Ambiental. E durante este tempo, acredita ter conquistado bons resultados.

“Foi um ano de sucesso. Trabalhamos muito, os nossos policiais se esforçaram ao máximo, as autoridades e lideranças locais nos apoiaram e a sociedade percebeu que a Polícia Militar Ambiental está em campo trabalhando, reprimindo as infrações ambientais e também proporcionando segurança à comunidade”.

O major também comemora a parceria com grandes empresas e entidades da região. Pelos convênios, a Polícia Ambiental garante patrulhamento em áreas de interesse ambiental e realiza a educação das comunidades dos entornos. Em contrapartida, recebe recursos para manutenção do quartel e das viaturas, compra de equipamentos, alimentação e capacitação permanente dos policiais.

 

Combate ao javali vira referência nacional

Entre as principais conquistas comemoradas pelo comandante está o avanço nos estudos e técnicas de combate ao javali, animal exótico que vem destruindo plantações na região. Neste mês de novembro, Adair Pimentel vai a Brasília auxiliar na construção do Plano Nacional de Controle Populacional do Javali.

pa-lages3

“Experiências como cartilhas, armadilhas, autorizações de abate e o aplicativo, em fase final de elaboração, são ferramentas que o Brasil não conhecia e que Lages conseguiu tornar realidade”.

 

Futuro já é planejado na Polícia Ambiental de Lages

As perspectivas são as melhores possíveis na Polícia Ambiental de Lages. Com apoio do Ministério Público, o quartel localizado no bairro Universitário deverá ser adaptado para visitação da comunidade e atividades de educação ambiental com crianças, homens do campo e empresas. O projeto já foi apresentado à presidência da Fundação do Meio Ambiente de Santa Catarina (Fatma) para que os recursos sejam disponibilizados por meio de compensações ambientais.

“Teremos iluminação solar, aproveitamento da água da chuva e outros conceitos ambientais que vão servir de inspiração para futuros investimentos em Lages, como residências e empresas”, diz o major Pimentel.

Outro projeto idealizado pela Polícia Ambiental de Lages é a implantação de um sistema eletrônico de denúncias, o que vai permitir priorizar as ocorrências por critérios técnicos. A instituição também apoia a criação de um centro de emergências para atendimento a animais silvestres no Centro de Ciências Agroveterinárias (CAV) da Universidade do Estado de Santa Catarina (Udesc).

“A Polícia Militar Ambiental de Lages está cada vez mais preparada para continuar fazendo o importante trabalho que sempre fez aqui na região”, conclui o comandante.

Texto e fotos: Catarinas Comunicação

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here