Início Eco SC Escola modelo sustentável: qualidade na educação para todos

Escola modelo sustentável: qualidade na educação para todos

272
0
COMPARTILHAR

Curitibanos – SC – “Estamos realizando uma grande inauguração. Não só de um novo espaço físico, mas estamos ajudando a construir um novo futuro; melhor, com mais qualidade, conforto, segurança e acessibilidade para as nossas crianças. Entendendo que elas dependem do nosso compromisso, e que com essas ações, cresçam em um ambiente saudável e acolhedor. Que tenham perspectivas reais, sabendo que há pessoas interessadas e comprometidas em tornar-lhes adultos responsáveis, com conhecimentos práticos, e acima de tudo, sejam educadas para acreditarem em seus sonhos”. (José Antonio Guidi – Dudão).

Com um investimento de mais de três milhões de reais, inaugura dia 18 de maio, às 13h30 o Núcleo Municipal Rotary.

Atualmente a escola atende mais de 500 alunos e conta com cerca de 3 mil metros quadrados de área construída, ampliou de seis, para 17 salas de aula, além de pátio coberto com 600 metros quadrados, sala de informática equipada, biblioteca, banheiros femininos e masculinos, refeitório com 186 metros quadrados, cozinha, sala de professores com banheiro, área para funcionários, bloco de secretaria e direção.

Primando pela qualidade da educação em Curitibanos, o prefeito José Antonio Guidi – Dudão mantém seu compromisso e com dinamismo e coerência, realiza uma das maiores obras construídas com recursos próprios. “Em tempos de crise nossa responsabilidade com a gestão dos recursos é ainda maior. Devemos seguir no caminho do desenvolvimento. Acredito que uma nova escola, vem trazer não somente um novo espaço, mas a esperança de que é possível sim fazer a cidade crescer e se desenvolver”, destaca Dudão.

A construção iniciou em 2015. Segundo o prefeito, a iniciativa de construir uma unidade totalmente nova deu-se pelo aumento no número de alunos e pelo antigo projeto que acumulava problemas estruturais e comprometia a qualidade do ensino.

A nova Escola foi projetada para atender os alunos em tempo integral, e seguiu todas as normas de qualidade, tanto na questão da acessibilidade, modelo estrutural e sustentabilidade.

Para o secretário de Educação Kleberson Lima a inauguração de uma escola como o Rotary é um grande avanço na qualidade da Rede Municipal de Ensino. “Os alunos terão a oportunidade de vivenciar um projeto inovador e que foi criteriosamente elaborado para garantir ainda mais conforto e qualidade aos nossos alunos”, enfatiza.

 

Conheça um pouco mais sobre a história da Escola Rotary

Fundada em 16 de agosto de 1967, o Núcleo Municipal Rotary levava o nome de Escola Isolada do Bairro Marcelinense, fundado pelo Rotary Club Curitibanos estava localizada no bairro Peretto, hoje, bairro do Bosque. Com o aumento no número de alunos a escola foi ampliada com a construção de mais salas de aula e passou a chamar Escola Reunidas Rotary.

Em 10 de junho de 1991, através de convênio firmado, a escola foi municipalizada passando então para seu nome atual, que presta homenagem ao Clube responsável pela sua criação.

 

Escola sustentável:

Pensando em fazer do Rotary uma escola que também se preocupa e vive a sustentabilidade foram instaladas cisternas com capacidade para armazenar 20 mil litros de água da chuva.

Conforme explica o prefeito José Antonio Guidi – Dudão essa é uma tendência natural. “É uma responsabilidade que todos nós administradores temos de observar e seguir”, argumenta.

De acordo com a secretária de Planejamento e Urbanismo, Lenora Borsarini, o modelo do projeto é simples e barato. A instalação custou cerca de R$ 10 mil. “Adaptamos a estrutura com o tamanho das calhas que escoam a água para dentro das cisternas, e após passar por um filtro, que fica armazenado dentro dos reservatórios”.

A instalação das cisternas com capacidade para 20 mil litros permite que a água que será abrigada, além de ser usada para lavar todo o pátio, seja também utilizada nos banheiros. “Toda a água utilizada nos banheiros será proveniente das cisternas, o que gerará uma economia de 32%, além é claro de reduzir o impacto ao meio ambiente”, comentou o prefeito José Antonio Guidi.

As cisternas não interferem no abastecimento de água. Elas mantêm o nível, caso não chova suficiente para abastecê-las, a escola continua recebendo água da companhia responsável.

 

    Projeto para captação de energia solar

Também destacado pelo prefeito Dudão está para ser implantado no próximo ano, o projeto de captação da energia solar.  Inicialmente o custo seria de 950 mil, o que, somando os valores gastos com energia elétrica, em menos de seis anos, recuperaria totalmente o investimento e a escola contaria 100% com energia solar.

O projeto também é defendido pelo atual secretário de Educação Kleberson Lima, que vê a possibilidade das escolas municipais serem, dentro de alguns anos, autossustentáveis, tanto em água, quanto em energia. “Além de estarmos gerando grande economia, o que nos permitiria investir em outras áreas da educação, ainda estaríamos mantendo o compromisso e a responsabilidade de minimizar os impactos ambientais, especialmente em uma área como da educação, onde os alunos estariam inseridos em uma questão sustentável, dentro de seu cotidiano escolar, e mais próximos de levar a preocupação com o meio ambiente para dentro de seus lares”, comentou o secretário.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here