Início Eco SC Rio Rufino implementa ação modelo de destinação de resíduos

Rio Rufino implementa ação modelo de destinação de resíduos

101
0
COMPARTILHAR

Um passivo ambiental que se arrastava havia anos se transformou em meio de sobrevivência e renda para quatro famílias. Despertou a consciência ambiental na população e vem gerando economia significativa aos cofres públicos da prefeitura de Rio Rufino. O antigo lixão a céu aberto foi convertido a um sistema de triagem e aproveitamento de resíduos.

Até pouco tempo, 100% do lixo coletado no município era depositado a céu aberto. Depois passou a ser destinado ao aterro sanitário de Lages, a um custo de cerca de R$ 14.5 mil por mês. O volume de resíduos oscilava entre 26 e 28 toneladas por mês. Segundo Antônio Márcio Pereira, responsável pelo setor de destinação de resíduos sólidos urbanos e rurais da secretaria de Agricultura e Meio Ambiente, aquela situação “incomodava” o prefeito Thiago Costa. Foi buscado apoio do Consórcio Intermunicipal de Meio Ambiente – Cisama e várias ações formam desencadeadas.

“O prefeito reuniu a equipe da secretaria e lançou o desafio de darmos uma destinação sustentável dos resíduos”, lembra Antônio Marcio Pereira. E o primeiro passo foi criar a Associação de Catadores Matas e Cascatas. Em seguida a prefeitura destinou uma área anexa ao antigo lixão para construção do galpão de armazenagem, triagem e separação dos resíduos.

Após a liberação dos licenciamentos ambientais, a associação iniciou atividades e hoje, cerca de 60% dos resíduos coletados são reaproveitados. “Além da questão ambiental, o impacto econômico é significativo. Baixou de R$ 14.5 mil para R$ 9 mil mensal”, afirma Antônio Marcio Pereira.

Duas vezes na semana são realizadas as coletas no perímetro urbano e rural e hoje, grande parte da população já separa o lixo doméstico. Inclusive os resíduos do meio rural de Bocaina do Sul, já está sendo coletado pela Associação Matas e Cascatas e sendo aproveitado pelos catadores.

Compostagem aproveitará resíduos orgânicos

Apesar de ser um município de interior, Rio Rufino ainda tem volume considerável de resíduos que podem ser convertidos em adubo e que estão dentro das sacolas de lixo das casas. Para resolver esse problema a secretaria de Meio Ambiente está preparando uma área ao lado do galpão de triagem, para implantar um sistema de aproveitamento de orgânicos.

“Vamos realizar uma campanha de lixo orgânico zero para intensificar a separação na origem e aproveitar em compostagem o que chegar no galpão de triagem. Estamos aguardando apenas a chegada das máquinas para preparar o chão”, explicou Antônio Marcio Pereira.

A ideia será aproveitar o adubo em floreiras públicas, canteiros centrais e laterais e no horto municipal, onde são produzidas as ervas para os produtos e subprodutos da Casa do Chá. O prefeito Thiago Costa, disse que era uma de suas metas de governo, o aproveitamento dos resíduos sólidos.

“Acredito que dá para otimizar, ainda mais, o aproveitamento de resíduos. Melhorar a renda às famílias e o impacto ambiental de melhor resultado para toda comunidade. Mas essa é uma meta que estamos planejando”, avalia o prefeito. O trabalho de conscientização junto às escolas também será intensificado na campanha de lixo orgânico zero.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here