Início Natureza Parque Natural Municipal de Lages (SC) terá entorno revitalizado em 90 dias

Parque Natural Municipal de Lages (SC) terá entorno revitalizado em 90 dias

724
0
COMPARTILHAR

Projeto deverá ser realizado e concluído, contando desde 2018, por quatro anos

Respirar o ar puro, apreciar o canto alegre e sinfônico dos pássaros nativos, admirar as árvores serranas e seus frutos e curtir o silêncio e a paz da natureza são sensações que devem ficar ainda mais prazerosas depois de estar pronta a revitalização pela qual irá passar a região do entorno da sede do Parque Natural Municipal João José Theodoro da Costa Neto (Parnamul). As atividades tiveram seu início autorizado nesta segunda-feira (14 de dezembro), no ato de repasse da ordem de serviço, assinada e entregue pelo prefeito Antonio Ceron, assegurando, aos lageanos e visitantes, o privilégio do lazer e a prática do ecoturismo. O secretário de Serviços Públicos e Meio Ambiente, Eroni Delfes Rodrigues, e a gerente de Educação Ambiental da Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambiente, bióloga Michelle Pelozato, prestigiaram o evento. Os serviços têm prazo de conclusão para 90 dias, executados empresa vencedora do processo licitatório, Serviços Duarte e Ferreira, sediada em Lages, para a qual foi entregue a ordem de serviço.

O conjunto de benfeitorias é integrado pela instalação de um portal de entrada com portão e placas informativas, rampa de acesso à sede do Parque Natural, situada no bairro São Paulo, passarela suspensa na Trilha dos Xaxins para melhorar o acesso e a segurança, bem como a reforma das escadarias, realização de drenagem na lateral da sede, e limpeza do lago, o qual receberá um pontilhão na sua proximidade, e do local como um todo.

Esta revitalização significa ser a última etapa do projeto de melhorias para o Parque Natural Municipal, pois os seus ambientes já foram contemplados com as fases anteriores: compra de equipamentos para o começo do funcionamento da sede física administrativa do Parque (computador, mesa, cadeiras, Datashow), divulgação do Parque Natural em mídias digitais e a formação da primeira turma do Projeto Guarda Mirim em 2018 (aquisição de uniformes e transporte), em que os recursos financeiros no montante de R$ 195 mil foram captados por intermédio de uma compensação ambiental pela empresa Púlpito Energia Eólica S.A., de Bom Jardim da Serra, e quando firmado um Termo de Cooperação entre o Instituto do Meio Ambiente (IMA) e a prefeitura de Lages. Ressalte-se que em 2019 o Projeto Guarda Mirim teve continuidade, porém, desta vez custeado por doações de patrocinadores e pela prefeitura de Lages.

Uma vitória de todos

O projeto foi inscrito em 2017 com o título “Revitalização e Educação Ambiental no Parque Natural Municipal”, sob o propósito de captação de recursos financeiros de compensação ambiental e então o documento foi encaminhado, com apoio do Ministério Público (MP), ao Instituto do Meio Ambiente (IMA), em Florianópolis, cuja iniciativa foi submetida ao crivo de análise da câmara temática de compensação ambiental e, portanto, aprovado. Posteriormente houve o recebimento dos recursos para execução das melhorias. O valor liberado para todas as etapas compreende 195 mil: Compra de equipamentos, Projeto Guarda Mirim e divulgação da Unidade de Conservação e, por fim, obras de revitalização.

A empresa custeadora de todo o projeto, através de compensação ambiental, é a Púlpito Energia Eólica S.A., que fez um empreendimento no Estado de Santa Catarina e teria de fazer uma compensação. A Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambiente encaminhava os pedidos de compra à Púlpito que, por sua vez, efetuava os pagamentos.

Ao mesmo tempo, em 2019 foram conquistados recursos junto ao Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente (Comdema)/Fundo Municipal de Meio Ambiente, e serão confeccionadas e fixadas placas indicativas e educativas no Parque Natural Municipal, sinalizando e organizando as trilhas para receber os visitantes a partir do término das obras e liberação da abertura para visitação, pois com a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) este tipo de lugar teve o acesso temporariamente restringido. Por enquanto, o Parque permanece fechado com visitação suspensa ao público em razão das medidas sanitárias de se evitar aglomeração de pessoas como prevenção ao aumento dos índices de contágios pelo novo coronavírus.

O prefeito Antonio Ceron avalia que, “o município de Lages tem belezas naturais riquíssimas e será extremamente benéfico turistas, crianças e adolescentes das escolas e estudantes universitários poderem aliar lazer à ciência para fazer descobertas, pesquisas, incrementar a técnica e utilizar o Parque como um verdadeiro laboratório de conhecimentos e experiências”. Já o secretário Eroni Delfes Rodrigues, lembra: “Este ano de 2020 não foi fácil para a sociedade e nem para os gestores públicos, contudo, uma notícia desta enche a gente de ânimo para continuar acreditando que em 2021 vários aspectos poderão ser restaurados, melhorados. O Parque Natural é um reduto da identidade da Serra e um dos locais de preservação mais bem cuidados e nossa fonte de orgulho”.

A gerente de Educação Ambiental da Secretaria de Serviços Públicos e Meio Ambiente, bióloga Michelle Pelozato, comemora: “E o sentimento de gratidão resume todo este momento. Uma Unidade de Conservação ainda melhor para a comunidade lageana e para os turistas que nos visitam”, acrescentando, ainda: “Houve um pouco de demora nesta última etapa justamente devido aos trâmites, por exemplo, os recursos deveriam ser depositados em conta bancária específica como um convênio e houve processo licitatório. Agora tudo irá fluir num ritmo a contento”.

Desde o início da pandemia, em março deste ano, o Parque está fechado, e não há previsão de data para reabertura, como ocorre com todas as Unidades de Conservação de Santa Catarina. Esta norma está regida pela portaria do IMA nº: 109, de 19 de junho, devido ao decreto do Governo do Estado de Santa Catarina nº: 562, de 17 de abril, que revogou o decreto nº: 525, de 23 de março.

O Parque Natural possui 2,34 milhões de metros quadrados e mais de oito mil araucárias e outras árvores nativas. Podem ser vistos no local, aliás, espécies de animais típicos da Serra Catarinense, como a gralha azul, bugio e alguns tipos de papagaios. Para conhecer mais sobre o Parque basta acessar a página no Facebook: Parque Natural Municipal ou o site www.parquenaturaldelages.com.br.

Texto: Daniele Mendes de Melo

Foto: Greik Pacheco

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here